Conheça os golpes financeiros mais comuns!

Provavelmente você já foi vítima de um golpe financeiro ou conhece alguém que foi.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira dos Bancos

(Febraban) 22% das pessoas já sofreram com algum golpe.


Além disso, como as fraudes e os golpes financeiros mudam todos os dias é essencial

estar informado. Por isso, separamos os golpes financeiros mais comuns e como você

pode evita-los.


Golpe no WhatsApp


Temos certeza que desse você já ouviu falar. Basicamente os golpistas descobrem o

número do celular e o nome da pessoa de quem irão clonar a conta no WhatsApp.

Com esses dados, os criminosos tentar cadastrar a conta do aplicativo da vítima no

celular deles. Para inserir o código de segurança enviado por SMS pelo aplicativo, eles

enviam uma mensagem pelo WhatsApp fingindo ser do Serviço de Atendimento ao Cliente

do site de vendas ou da empresa em que a vítima tem cadastro e solicitam o código.


Com o número em mãos, eles conseguem replicar a conta em outro celular e acessar

todo o histórico de conversas e contatos. Assim, os criminosos enviam mensagem para

os contatos pedindo dinheiro emprestado como se fossem a pessoa.


Como evitar


Nas configurações do aplicativo vá em conta, depois em configurações e ative a

confirmação em duas etapas, assim você diminui a chance de roubarem seu número.


Além disso, nas configurações de privacidade, deixe sua foto de perfil pública apenas

para seus contatos e nunca compartilhe seu código de segurança.


Golpe da troca de cartão


Nesse caso, os golpistas que trabalham como vendedores prestam atenção quando

você digita sua senha na maquininha de compra e depois trocam o seu cartão na hora

de devolvê-lo. Assim, eles conseguem fazer comprar usando o seu dinheiro. Isso

também pode acontecer com desconhecidos oferecendo ajuda no caixa eletrônico.


Como evitar


Fique ligado na hora das comprar. Sempre confira se é o seu nome que está impresso

no cartão devolvido e, se possível, passe você mesmo o cartão na máquina de compra

em vez de entregar para a pessoa.


Golpe do falso boleto


O boleto pode chegar como uma falsa correspondência bancaria de uma loja ou ainda

em formato eletrônico por SMS, e-mail ou WhatsApp que direcionam para páginas

falsas para download de uma fatura forjada. Como os boletos são muitos parecidos

com os originais, o cliente acaba pagando e o valor é direcionado para a conta do

fraudador, ou seja, o golpista recebe e o cliente fica com a cobrança real sem pagar.


Como evitar


Preste atenção nos dados do beneficiário do boleto. Independente de como você irá

pagar, essas informações sempre são exibidas antes de você completar o pagamento.

Verifique o CPF ou CNPJ, a data de vencimento e o valor. Fique de olho também se os

três primeiros números do código de barras correspondem ao código do banco.


35 visualizações0 comentário